Readequada, hemodinâmica do Hospital Roberto Santos realiza 25 vezes mais cateterismos

Mudança de administração provocou o incremento

No caminho para se tornar um centro de referência em cardiologia, o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, passou a fazer cerca de 25 vezes mais cateterismos cardíacos nos últimos 18 meses. O incremento se deu junto à mudança de administração na hemodinâmica da instituição, em dezembro de 2017. Antes da readequação, eram realizados três procedimentos desse tipo ao mês. Hoje, a média mensal é de 75.

O cateterismo cardíaco é um exame que investiga alterações nos vasos sanguíneos e no interior do coração. “É minimamente invasivo, feito pela introdução de um cateter através das artérias ou veias periféricas até as câmaras cardíacas, artérias pulmonares e veias arteriais coronarianas”, explica o coordenador médico da hemodinâmica, Gustavo Domingues.

Na avaliação dele, que é cirurgião geral e radiologista intervencionista, houve uma mudança de paradigma no setor. “O Estado teve um ganho significativo no que diz respeito à radiologia intervencionista e à hemodinâmica e, nesse processo, conseguimos auxiliar, principalmente com o aumento total do número de procedimentos e com a inclusão de alta complexidade, fato que mais chama atenção”, destaca.

Referência em nefrologia, neurologia, gastroenterologia, cirurgia vascular, cirurgia geral, neonatologia e pediatria, o Hospital Roberto Santos, após o investimento em hemodinâmica, ambulatório e enfermaria, além da abertura de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), passa a preencher todos os requisitos necessários para atender também aos casos de alta complexidade em cirurgia cardiovascular.

Acompanhe o Caderno de Notícias no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Carregar mais em Saúde

Vejam também

Diretor do HGRS e deputado discutem criação de Hospital do Homem em Salvador

O diretor-geral do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), José Admirço Lima Filho, recebeu,…